REVISTA ENGENHARIA NA AGRICULTURA Engineering in Agriculture, Vol. 21, No 3 (2013)

QUALIDADE DA COLHEITA E ATRIBUTOS FÍSICOS DO SOLO: IMPLICAÇÕES NO PLANEJAMENTO DA REFORMA DE POVOAMENTOS FLORESTAIS

Reginaldo Sérgio Pereira, Raul Silvestre, Mauro Eloi Nappo, Éder Pereira Miguel, Fabiano Emmert

Resumo


O objetivo foi avaliar os refl exos da colheita de madeira com o uso da motosserra e das propriedades físicas do solo em duas áreas destinadas à reforma de povoamentos de eucalipto. O estudo foi conduzido na Fazenda Água Limpa (FAL), pertence à Universidade de Brasília (UnB). Foram escolhidas duas áreas a serem submetidas ao processo de reforma. A área 1 (AR1) foi colhida em 2010 e a área 2 (AR2) foi colhida em 2004 e abandonada para regeneração. Na AR2 a altura dos tocos estava fora dos padrões técnicos recomendados (< 5 cm), o que impossibilita a entrada dos implementos fl orestais para o preparo do solo. Foi realizado um inventário e determinado o rendimento e os custos operacionais de rebaixamento desses tocos. Tanto na AR1 quanto na AR2 os parâmetros resistência à penetração, densidade e umidade higroscópica do solo foram determinados. As amostras de solo foram caracterizadas como altamente plásticas, com comportamento argiloso laterítico. Os valores máximos de RP concentraram-se nas profundidades de solo de 25 até 35 cm e houve pouca variação na densidade do solo entre as duas áreas, com valores próximos a 1000 kg m-3. Na AR2 o volume de madeira desperdiçado na forma de tocos foi de aproximadamente 13,70 m³/ha, sendo necessárias 16,7 horas para rebaixar um hectare, a um custo de R$ 492,48 ha-1.

Texto Completo: PDF